Resenha: Extraordinário.

Image

Oie! 🙂
Recentemente, após ler um um post no Cheirando Livros, eu estava decidida a pegar algum ‘clássico’ pra ler. Mas então, um amigo me indicou Extraordinário e, como eu já tinha o livro desde a Bienal, eu o escolhi. E com certeza não me arrependi. Ele se tornou meu livro preferido. Com certeza o mais fofo que eu já li.
Bom, Extraordinário conta a história do August Pullman, o Auggie, um garotinho de 10 anos que nasceu com o rosto deformado por causa de uma síndrome genética. Auggie foi educado em casa por sua mãe, porém sua família acha que já está na hora dele frequentar uma escola de verdade. É claro que a princípio o menino é totalmente contra essa ideia mas após refletir um pouco ele acaba se convencendo de que vai ser uma boa. Se ser um aluno novo numa escola grande já é difícil, nas condições do Auggie as coisas serão ainda piores. O começo do ano letivo é bastante turbulento mas aos poucos as coisas vão mudando e Auggie percebe que ir para a escola foi a melhor decisão que ele já tomou!

Sei que não sou um garoto de dez anos comum. Quer dizer, é claro que faço coisas comuns. Tomo sorvete. Ando de bicicleta. Jogo bola. Tenho um Xbox. Essas coisas me fazem ser comum. Por dentro. Mas sei que as crianças comuns não fazem outras crianças comuns saírem correndo e gritando do parquinho. Sei que outros não ficam encarando crianças comuns aonde quer que elas vão.”

Eu não li esse livro logo assim que comprei porque imaginei que fosse ser meio depressivo ou meloso demais pro meu gosto. Mas eu me surpreendi. É engraçado, bonito, te emociona e te faz querer ser um ser humano melhor (aquelas exageradas, hahah!). Ele é dividido em 8 partes e cada uma é narrada por um personagem e isso deixou as coisas mais emocionantes. Ver o ponto de vista de diferentes personagens sobre o mesmo evento. Uma das coisas que eu mais gostei é que o livro é cheio de referências a outros livros, filmes e músicas. E claro, os Preceitos do Sr. Browne, um professor do Auggie que sempre dava uma frase para que os alunos pudessem refletir e escrever sobre o assunto.

Minha mãe me abraçou mais apertado, se inclinou e deu um beijo no alto da minha cabeça. – Eu que agradeço, Auggie – respondeu ela. – Pelo quê? – Por tudo o que nos deu. Por entrar nas nossas vidas. Por ser você. Inclinou-se de novo e sussurrou em meu ouvido: – Você é mesmo extraordinário, Auggie. Você é extraordinário. ”

Anúncios

7 pensamentos sobre “Resenha: Extraordinário.

  1. Gostei bastante da resenha. Sempre tive curiosidade de saber mais sobre esse livro, de verdade. Deve ser uma história triste, porque trata muito sobre o preconceito. Mas de longe, nem ali ainda rs sei que tem uma aprendizagem muito grande. Temos que enxergar mais do que os olhos podem ver. Muito mais. Com certeza, vou ler ele!

    Super beijo,
    Ana.

    http://contos-de-duas-doidas.blogspot.com.br/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s