Resenha: O Cavaleiro dos Sete Reinos

Olá, tudo bem? Muito prazer. Eu sou o Fábio, brother da Naya e esta é a minha primeira resenha para este blog. Vim falar sobre o livro “O Cavaleiro dos Sete Reinos”, que faz parte do meu querido universo das “Crônicas de Gelo e Fogo”.

“O Cavaleiro dos Sete Reinos” é uma coletânea de três contos que mostra as andanças do cavaleiro andante Duncan (Dunk), o Alto, e seu escudeiro Egg pelos Sete Reinos. As histórias se passam 90 anos antes do primeiro livro da série As Crônicas de Gelo e Fogo.

Fonte: http://www.gameofthronesbr.com

Dunk, em A Espada Juramentada

O primeiro conto se chama “O Cavaleiro Andante” e mostra o início da jornada de Dunk como cavaleiro. Ele conhece Egg que acaba se tornando seu escudeiro – embora ele seja muito mais importante do que isso. Dunk vai competir no torneio de Vaufreixo e acaba se metendo em uma confusão que mudará sua vida para sempre. Esse conto na minha opinião é o melhor dos três. Os acontecimentos fluem rapidamente, sem paradas, e eu me senti preso à história do início ao fim. Tem ação, romance, você torce pelo mocinho e quer ver o “vilão” chato se dar mal. É bem divertido! Hehehe. E logo de cara você já gosta de Dunk e passa a torcer por ele. O cara é pra lá de gente boa e honesta. A amizade que nasce entre Dunk e Egg é muito real e verdadeira. A luta final é emocionante!

O segundo conto se chama “A Espada Juramentada” e narra Dunk a serviço do falido sor Eustace Osgrey, senhor de Pousoveloz. Aqui o ritmo é um pouco mais lento e entram em cena alguns longos e às vezes tediosos diálogos. O primeiro encontro de Dunk com a Viúva Vermelha foi muito comédia e só acho que ele deveria ter se casado com ela. rsrs. Novamente vemos a coragem e a honra de Dunk em ação em mais uma luta. Desta vez ela é mais simples do que no primeiro conto, porém não menos interessante.

O terceiro e último conto, chamado “O Cavaleiro Misterioso” já foi citado em outras postagens na Internet como o melhor dos três. Eu discordo. Achei esse o mais cansativo dos três. Dunk desvia de sua rota até Winterfell e vai disputar as justas no casamento de Lorde Butterwell em Alvasparedes. No caminho ele faz amigos e inimigos, se vê envolvido em conspirações, bebe até passar mal… A trama política e conspiratória que ronda esse conto não chegou a me envolver tanto, embora não seja ruim. Não sei se eu estava muito chato, mas as tentativas de se criar um mistério não me empolgaram suficientemente para querer ler a próxima página em busca de respostas. Comparada aos outros contos, coloco essa em terceiro lugar.

“O Cavaleiro dos Sete Reinos” é uma leitura obrigatória para todo fã das Crônicas de Gelo e Fogo. Ele traz muitos elementos históricos, como detalhes da rebelião Blackfyre e da vida dos Targaryens.  Porém, não necessariamente você precisa ser conhecedor das Crônicas para ler este. Embora a leitura seja muito mais interessante quando você reconhece nomes, Casas e outras referências em ambos os livros. Uma dica legal é pesquisar na Internet sobre essas referências, já que como os livros são enormes é muito difícil lembrar de cabeça de alguma, rsrs. Principalmente se assim como eu, já faz tempo que você leu as Crônicas. Uma que achei bacana é quando a Brienne no livro 4 pinta um escudo com o mesmo brasão de Dunk. Fica a dica!

 

Anúncios